Quarta-feira, 23 de Outubro de 2019

Buscar  
Brasil

Publicada em 09/10/19 às 17:41h - 6 visualizações
Com base na Lei de Abuso de Autoridade, juíza solta réus do caso Daniel
Na decisão, Luciani Regina Martins de Paula, do Tribunal de Justiça do Paraná, manteve preso o assassino confesso do jogador e retirou o uso de tornozeleira eletrônica de Cristina Brittes

(foto: São Paulo/Divulgação)


Daniel Corrêa Freitas foi encontrado morto em 27 de outubro, em São José dos Pinhais  (Foto: (foto: São Paulo/Divulgação))
Com base na nova Lei de Abuso de Autoridade, a juíza Luciani Regina Martins de Paula, do Tribunal de Justiça do Paraná (TJPR), atendeu o Ministério Público do estado e decidiu, nesta quarta-feira (9/10), pela revogação da prisão de três réus no caso da morte do jogador Daniel Correa, ocorrida em outubro do ano passado.

A decisão não atinge o assassino confesso do jogador, Edison Brittes e beneficia Eduardo da Silva, Ygor King e David Willian da Silva. Nela, a magistrada destaca que a promulgação da Lei de Abuso de Autoridade instaurou novo paradigma para a aplicabilidade das medidas cautelares em matéria criminal.  "De acordo com esse novo paradigma, a prisão preventiva só poderá ser decretada quando evidenciado o efetivo dano processual, e não mais quando se vislumbrar fundado risco para o processo, para a segurança de testemunhas, de colaboradores da justiça e da coletividade", diz ela.

A desembargadora também diz que o artigo 9º da nova lei trouxe a possibilidade de a autoridade judiciária ser criminalmente censurada por decretar medida de privação da liberdade em "manifesta desconformidade" com as hipóteses legais.

"Sendo certo que a expressão 'manifesta desconformidade' é uma expressão extremamente vaga, antevê-se situações em que jurisdicionados proporão, com base em meros achismos, ações penais em face de magistrados que supostamente decidiram “com a finalidade específica de prejudicar outrem", "de beneficiar a si mesmo ou terceiro" ou "por mero capricho ou satisfação pessoal", diz Luciani Regina.

A juíza também ressaltou a diferença da situação dos réus soltos com a do Edison. "Pois, enquanto o decreto de prisão preventiva dos primeiros pautou-se, principalmente, na gravidade do caso concreto visto como um indício da periculosidade dos agentes, o do último pautou-se não só em tal circunstância, mas, também, na conveniência da instrução processual, tendo em vista a ocorrência de efetivo dano processual consistente na coação de testemunhas e fraude processual", diz.

Medidas cautelares

Em troca da prisão de Eduardo, Ygor e David, Luciani determinou medidas cautelares. Veja quais são:

 

  • Comparecimento uma vez por mês em juízo:

  • Proibição de acesso ou frequência a bares, casas noturnas, bem como ao local onde ocorreram os fatos;

  • Proibição de manter contato, diretamente ou por interposta pessoa (inclusive mediante contato telefônico, ou qualquer outro meio de comunicação), com as vítimas e testemunhas;

  • Proibição de ausentar-se da Comarca sem autorização prévia de Juízo;

  • Recolhimento domiciliar no período noturno e nos dias de folga.

 

 

Na decisão, a juíza também revogou o uso de tornozeleira eletrônica da esposa de Edison, Cristina Brittes. que foi solta há um mês também em troca de medidas cautelares.  "Não se teve notícia, pelo menos até o presente momento, de que a ré tenha descumprido alguma das condições a ela impostas, pelo que vislumbro a possibilidade de revogação da medida cautelar de monitoração eletrônica anteriormente aplicada, mantendo-se as demais vigentes, vez que são suficientes e eficazes ao caso em tela", diz na decisão.

Relembre o Caso Daniel

O jogador Daniel Corrêa Freitas foi encontrado morto e degolado em 27 de outubro, em São José dos Pinhais (PR), após participar da festa de aniversário de Allana Brittes, em uma boate de Curitiba. A comemoração continuou na casa da família Brittes.  As investigações apontaram que ele foi agredido na casa após ser flagrado na cama com Cristiana Brittes. O assassino alega que Daniel tentou estuprar a mulher, versão que a polícia e o Ministério Público descartam.

 

Edison Brittes, Cristiana Brittes e Allana foram presos quatro dias após o crime. Logo depois, às investigações levaram à prisão de mais três pessoas que estavam na casa e teriam participado da execução do jogador.  Inicialmente, a Polícia Civil denunciou seis pessoas: a família Brittes e três dos presentes na casa. O Ministério Público do Paraná, porém, decidiu denunciar também Evellyn Brisola Perusso, a jovem que trocou beijos com o jogador horas antes da morte (veja abaixo os crimes pelos quais cada um é acusado).


As denúncias

Edison Brittes Júnior — homicídio triplamente qualificado, ocultação de cadáver, fraude processual e corrupção de menor e coação no curso do processo;

 

Cristiana Brittes — homicídio qualificado por motivo torpe, coação do curso de processo, fraude processual e corrupção de menor;

 

Allana Brittes — coação no curso do processo, fraude processual e corrupção de adolescente;

 

Eduardo da Silva — homicídio triplamente qualificado, ocultação de cadáver, fraude processual e corrupção de menor;

 

Ygor King — homicídio triplamente qualificado, ocultação de cadáver, fraude processual e corrupção de menor;


David Willian da Silva — homicídio triplamente qualificado, ocultação de cadáver, fraude processual, corrupção de menor e denunciação caluniosa;

 

Evellyn Brisola Perusso — denunciação caluniosa, fraude processual, corrupção de menor e falso testemunho. 



Fonte : site correio brasiliense 




ATENÇÃO:Os comentários postados abaixo representam a opinião do leitor e não necessariamente do nosso site. Toda responsabilidade das mensagens é do autor da postagem.

Deixe seu comentário!

Nome
Email
Comentário


Insira os caracteres no campo abaixo:





Hora Certa

(12) 99724-4011

No Ar


Nenhuma programação cadastrada
para esse horário




Peça sua Música

  • Juliana
    Cidade: Taubaté
    Música: Cheia de manias
  • Vinicius
    Cidade: Taubaté
    Música: TUZZA - Sweet Dreams (DJ DE TAUBATÉ)
  • Valeria
    Cidade: Taubaté
    Música: Eu quero ser feliz
  • Marah
    Cidade: Taubate
    Música: Passaro de fogo
  • Lays Pires
    Cidade: Tremembé Sp
    Música: Xuxa
  • Gonçalo Aparecido dos santos
    Cidade: Natividadade da Serra s.p
    Música: Pra você Paula Fernandes
Publicidade Lateral
Bate Papo

Digite seu NOME:


Estatísticas
Visitas: 220395 Usuários Online: 44


Fan Page

Parceiros

Copyright (c) 2019 - JRTV SOS Vale - 24 Horas no AR - Todos os direitos reservados